segunda-feira, 10 de maio de 2010

Relaxe! Aceite a responsabilidade de ser você mesmo agora

Já reparou como a natureza não usa de esforço para ser ela mesma? Não existe esforço, provação de ego. O peixe simplesmente nada, não precisa mostrar que sabe mais, assim como o pássaro, ele simplesmente voa. Há pouco tempo observei um sabiá no interior, aos arredores da natureza. Ele possuía uma perna apenas – não faço idéia de como ele perdeu a outra – mas ele não pareceu deprimido e pelo contrário, possuía muita vitalidade e saltitava com muito equilíbrio a procura de alimento. A natureza não despende de energia para ser ela mesma, ela simplesmente aceita como é. O Universo todo funciona naturalmente com um mínimo de esforço, as coisas são como são, acontecem no tempo certo, no momento certo. Já imaginou se a lua tivesse ego? Iria querer se mostrar na fase “cheia” sempre! Ela teria que fazer um esforço sem tamanho para mudar isso. Óbvio que sabemos que a lua sempre será como é. Isso é apenas para compreender como as pessoas agem. 
Vemos a todo o momento pessoas lutando para ter mais dinheiro, para serem importantes, para mostrar serem melhores e o que vemos? Stress, doenças, insanidade, cobiça, inveja, enfim, há um enorme gasto energético para algo que não trará felicidade e amor. Você se sente insatisfeito com sua situação atual? Você tem raiva daquela pessoa que te atinge, deixando você nervoso ou magoado? Você sofre por isso e por aquilo? As leis universais são muito claras: tudo é como é e deve ser como é agora. Comece a ter responsabilidade pelo que sente! Não culpe “os outros” porque você tem raiva, ou porque está sofrendo, ou pela sua atual situação desagradável de vida. Tudo que acontece em nossa vida são provações ou oportunidades de aprendizado e evolução. Ao criarmos consciência de que aquela pessoa pode nos trazer um aprendizado de paciência e compaixão, ou que o sofrimento pode nos fortificar, podemos mudar por completo nossas vidas. Aceite isso, porque tudo que acontece na vida é para ser assim. Tudo está correto, é apenas o seu ponto de vista limitado da sua situação. Cada fato que vivenciamos possui inúmeros pontos de vista e é por isso que, por exemplo, o uso correto de uma regressão traz tão bons resultados a uma pessoa. Ao você colocar a pessoa olhando através dos olhos das pessoas envolvidas em determinado evento que ela está vivenciando e assim percebendo e sentindo o que cada uma das pessoas sentia naquele momento, há total transformação do ponto de vista e assim curando e resolvendo casos muitas vezes incompreensíveis aos olhos de muitos. Isso é apenas um exemplo muito simples. O que quero dizer é que temos que nos desarmar, temos que aceitar que existem muitos pontos de vista em cada situação. Vamos falar sobre a morte. Vejo pessoas que sofrem interminavelmente pela perda de alguém querido. Não que sofrer esteja errado, mas existe de fato uma incompreensão das pessoas a respeito do que é para ser. As pessoas julgam ser fatalidade, injustiça e tornam um evento kármico (quase sempre) em uma tragédia sem fim. O apego, a incompreensão da vida após a morte, assim como destino, carma trazem sérios prejuízos tanto para que parte como para quem fica. Para quem parte existe um forte desgaste energético (espírito), muitas vezes preso aqui na nossa dimensão (pela incompreensão do falecido da morte, da espiritualidade e da não aceitação dos mesmos), vagando e apegado aos entes, e para quem fica, um desgaste energético para algo que já é! O sofrimento não trará ninguém de volta a vida, é um gasto energético grande e desnecessário, portanto a aceitação e o desapego são fundamentais. Não quero parecer insensível, mas a perda de alguém não deve significar que devemos desistir da vida. As coisas são como são. Aceite, relaxe, reze ou deseje que o espírito da pessoa seja guiado para a luz, para Deus, de acordo com sua crença. O importante é entender no caso da morte que existe sim “vida” após a morte e que devemos aceitar que somos apenas um espírito que está de passagem aqui pela Terra, encarnado em um corpo físico, vivenciando algumas provações que ele mesmo escolheu ter. Portanto veja isso de forma positiva, comece a dar valor a quem está do seu lado, a sua família, amigos e mais que isso, valorize quem você é. Seja você mesmo, seja responsável por quem você é. 
Voltando ao assunto da aceitação e dos inúmeros pontos de vista que podemos ter de cada fato que vivenciamos, quero falar sobre a humildade e silêncio. Vejo de perto todos os dias pessoas lutando para defender seus pontos de vista próprios, tentando convencer as pessoas o tempo todo de sua opinião, gastando suas energias desnecessariamente. Isso só cria resistência para a vida, cria atrito, brigas, tensão. Devemos aceitar que existem muitos pontos de vista. A humildade e o silêncio são caminhos importantes para isso. Desista de defender seus pontos de vista. Quando fizer isso – parar de resistir – você se encontrará no AGORA. Sobrará apenas isso, o momento presente – a maior dádiva que você pode ter. Quando você vive no agora você deixa a vida ser como ela é. Você será mais humilde, você aceitará a sua situação, as pessoas não tem culpa alguma pelo o que você sente; tudo que você sente é seu e de sua responsabilidade, portanto assuma o caminho da não-resistência. Você perceberá que o silêncio, aceitação, fará você ser mais feliz, mais próspero, com muito mais energia, aberto a todos os pontos de vista, deixando o Universo guiar naturalmente, ao seu tempo e lugar você agora. 


 Vinícius Casagrande Fornasier

Nenhum comentário:

Postar um comentário