sexta-feira, 8 de julho de 2011

Espiritualidade e amor: uma sutil conexão


Inspirado em um comentário que ouvi esta semana sobre espiritualidade e amor, quero aproveitar para estender ainda mais o que penso sobre o assunto.

            Atualmente a espiritualidade é algo que está cada vez mais próximo das pessoas, de uma forma ou de outra. Mas o que é espiritualidade?

            A forma mais simples de expressar espiritualidade é defini-la como: a ligação com o Ser Interior. Quando você está intimamente ligado ao seu Ser, que podemos chamar eu Eu interior, espírito, self e outros termos que são utilizados, então você descobre a divindade dentro de você, você acessa um mundo de possibilidades que o Universo dispõe para você. Mas como sabemos se somos conectados a isso? É preciso em primeiro lugar sentir. Não é algo que a mente possa dizer, pois não é lógico – é intangível, assim como o Amor.

O comentário que ouvi foi relativo a uma pessoa que não acredita em espiritualidade, não acredita em terapias holísticas e tudo que não pode ser comprovado cientificamente. Vale lembrar que eu mesmo passei por essa experiência cética antes de conhecer o mundo da espiritualidade. É uma tendência muito forte para quem tem formação em ciências exatas. É claro que existe uma série de fatores que promovem esse “bloqueio” nas pessoas, mas não é o objetivo falar sobre isso. Então o argumento que a pessoa encontrou para explicar como é possível acreditar na espiritualidade foi: “você ama sua filha?” E a resposta óbvia foi: “sim amo!” E então, foi-lhe perguntado: “mas como você define e mede esse amor por ela?”

É claro que a pessoa ficou sem palavras. Qualquer resposta lógica prova que a pessoa desconhece por completo o amor. Não há como definir ou medir o amor. Você não ama mais ou menos. Ou existe amor, ou não existe. Amor é algo que só pode ser sentido, ele está aí, você não o vê, mas você sabe que ele existe. E quando você acredita nesse verdadeiro amor, que é invisível, você então acredita em Deus, que também podemos chamar de várias formas como: Grande Mistério, Existência, Unidade, Universo e outros mais.

É ignorância pensar que podemos definir tudo mentalmente. Somos uma simples espécie em meio a outras milhões, num planeta que é uma estrela entre bilhões na Via Láctea – uma galáxia entre outras 200 bilhões em nosso universo, que atualmente a física quântica não acredita mais em universo, mas sim “multiverso” – que explica que somos um entre outros universos “possíveis” e, com a tendência a “desaparecer”. Então se realmente “Deus” criou o Universo, que belo custo-benefício criar tantas estrelas para que exista o ser humano, num planeta minúsculo como o nosso não?

Como podemos pensar que somos os donos da verdade diante de tudo isso? Como podemos pensar que somos o único planeta com vida em tantos outros universos possíveis? E você ainda tem dúvida em acreditar na intangibilidade do amor, da espiritualidade? Como podemos pensar que fomos “atirados” aqui neste planeta para “lutar” (pois muitos acreditam que a vida é uma luta) e, que a vida se resume em trabalhar para construir uma casa e criar os filhos? É realmente ignorância.

Somos sim pequenos diante do Universo, mas não podemos esquecer que fazemos parte dele. Somos uma peça necessária para a existência de tudo isso. Cada um de nós é único e necessário para a família, sociedade, nação, planeta, sistema solar, galáxia e para o Universo. Afirmo com segurança e certeza: quando nos encontramos dentro de nós e sentimos essa conexão amorosa com o Todo, acessamos um mundo de possibilidades infindáveis. Podemos acessar cura, abundância, amor, enfim, tudo o que quisermos. O Universo é ecológico, nada acontece por acaso. Você não está aqui à toa, portanto comece acreditando e descobrindo o amor dentro de você e então você perceberá a grandeza de Deus dentro de você!

Vinícius Casagrande Fornasier

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Grandes mudanças você pode agora!

      Após o último encontro com meu mestre, Rowland Anton Barkley, muitas mudanças aconteceram em minha vida e novas percepções de realidade vieram à tona. A abordagem terapêutica é tão incrível que merece um texto sobre o assunto.                  
O primeiro ponto a ser compreendido é que somos corpo, espírito e alma. Em muitos artigos já expliquei claramente que somos um espírito que possui um corpo. A partir desta simples percepção pode-se trabalhar com grandes mudanças de forma muito rápida. 

Sabe-se que a maioria dos problemas físicos, desde uma simples dor de cabeça até um câncer, nada mais é que uma somatização de emoções ou pensamentos negativos. Como exemplo posso citar a ansiedade, que é sentida principalmente no plexo solar (poder pessoal), na região do estômago. Quando a ansiedade é algo permanente, dia após dia, então problemas relacionados ao estômago podem surgir. Aprofundando esse assunto, pode-se escrever um livro.

Cada doença é, portanto, representada por algum tipo de desequilíbrio psicológico. Logo, quando tratamos de comportamentos, de relacionamentos e atitudes a expressão do corpo pode dizer muito sem a pessoa falar nada. Isso é muito claro quando você cumprimenta e abraça uma pessoa. A pessoa com baixa estima não tem olhar fixo, costuma desviar e olhar para baixo, assim como uma pessoa fechada emocionalmente não consegue abraçar – não consegue se entregar ao contato físico.

Tudo isso é muito simples! Você não está bem com algo, logo seu corpo demonstra tal desequilíbrio de alguma forma. Quando você não gosta de alguém – aquele “alguém que te suga e te incomoda” – é perceptível como o seu corpo reage a essa percepção do outro. A pessoa “sugadora” também tem uma expressão corporal característica. O incrível é que você pode simplesmente mudar sua postura corporal e, assim, realizar uma total mudança em relação a isso.

Compreenda assim: seu espírito está agitado e seu corpo não, então você não é capaz de focar sua atenção no Agora. Você se sente psicologicamente estressado, com muitas coisas enroladas e não consegue dar conta do recado, a gripe surge. Você se sente culpado, repreendido, vive no passado? Provavelmente seu intestino está preso. Você tem raiva de alguém? Como seu corpo expressa isso? Você tem medo de algo? Como seu corpo reage a isso?

É importante compreender que as percepções do espírito são diferentes do corpo. Os desequilíbrios entre corpo e espírito geram conflitos que acarretam em diferentes problemas de ordem física e psicológica. Agora você imagine algo vindo de uma percepção de um feto na barriga da mãe que se estende ao longo de 10, 20 ou 50 anos; no que resulta isso? No que resulta uma rejeição paterna ao longo de 40 anos? No que resulta uma agressão sexual em uma criança após 30 anos?

Tudo isso fica enraizado. O corpo acaba criando defesas para isso. A vida é uma luta? É perigoso viver, respirar e se relacionar? É preciso trabalhar arduamente para ter algo? O que você realmente precisa? Quem é você? Pode ser que você seja o resultado de uma “armadura” criada a partir do acúmulo de inúmeras crenças ao longo da vida. Quem disse que pelo fato de você ser adulto não pode arriscar, sorrir, brincar, abraçar, amar, chorar e confiar? Não é tudo uma ilusão?

A abordagem tanto do Renascimento, quanto da terapia xamânica é de mudança corporal. Se você tem algo que lhe incomoda há muito tempo, então esse algo não está apenas na memória do espírito, mas também registrado quimicamente no corpo. Uma simples abordagem psicológica, que trata apenas do sintoma não surtirá efeito. A abordagem psiquiátrica através de remédios “encobrirá” o sintoma, mas a causa continuará lá – você apenas suprime mais e mais.

O Renascimento cura através da respiração. A respiração é a chave da vida. Quando você permite que seu corpo todo “respire”, você promove uma “limpeza” dos registros negativos acumulados no seu corpo. A terapia da respiração consciente é a mais bela forma de você encontrar a si mesmo – você apenas tem que respirar! Ao mesmo tempo em que é simples é também muito profundo. Tudo aquilo que posso falar sobre renascimento é pouco diante das mudanças que uma pessoa faz em sua vida.

Na terapia xamânica ocorre da mesma forma, a respiração é a chave para desbloquear problemas. Porém, a forma de trabalho é pela observação corporal, PNL, mudança de postura, e compreensão do corpo e espírito a partir da alma. A alma nada mais é que seu Ser puro, sem qualquer crença atrelada. Na percepção da alma (Eu Superior) você encontra a resposta para tudo, você acessa sua missão de vida. 

A visão do mestre Rowland é profunda e simples ao mesmo tempo. Se você sofreu um trauma que levou 10 segundos para acontecer, como pode fazer anos de terapia para tentar resolvê-lo? A mudança só poderá acontecer na mesma velocidade que foi criada! Essa percepção é tão simples que é difícil para nossa mente compreender. Imagine algo simples como uma pedra caindo no seu pé. Você se machuca e passado uma semana, lá continua a dor no seu pé. A cura disto acontece quando você acessa na mesma velocidade que aconteceu, porém desfazendo o a energia disto um segundo antes. É claro que isso é um exemplo. Mas quando se trata de um trauma de infância, por exemplo, então através de uma regressão ou “cura holográfica na linha do tempo”, você pode olhar através dos olhos das pessoas envolvidas e compreender através do “Eu Superior”, mudando sua percepção do acontecido. É necessário perdoar sim. Mas quando você analisa a situação de outro ponto de vista, percebe que tudo é insignificante ou ilusório.

Tudo isso acontece graças a essas sutis percepções do corpo, espírito e alma. Nós humanos somos capazes de acessar inúmeras dimensões. Somos habituados a nossa 3º dimensão, a física, porém, quando nos deslocamos para as muitas dimensões existentes, as possibilidades são grandiosas, ou talvez infinitas. Nosso planeta se encaminha para grandes mudanças que só serão percebidas para quem puder acessar essas sutis dimensões.

A libertação do físico é possível quando, em primeiro lugar, você compreende não ser apenas um corpo e, em segundo, a real compreensão do amor. Quanto mais você acessa o amor que se encontra dentro de você, mais profundo você irá à sua busca e mais iluminado você será.

            Somos seres únicos, com uma missão em comum, o amor incondicional a todas as coisas e, estamos tão brevemente aqui neste planeta, quanto esperar numa sala de espera da estação de trem. E como diz Osho: “e criamos tanta confusão [...] e quando percebemos o trem chegou e você se vai”.
           
          E por isso digo a você: tudo é possível! Existe algo? Você quer? Mude agora!

Vinícius Casagrande Fornasier