segunda-feira, 26 de abril de 2010

Lei do Carma ou Causa e efeito

Este artigo tem como objetivo esclarecer o significado de Carma. Para ficar claro, usemos a grafia “Karma” e “Carma".

Karma é ação incompleta. São todas nossas pendências passadas e mal resolvidas. As leis do Universo são claras: não fica em dívida, tudo será pago, nessa ou em outra vida. Falei especificamente sobre Karma em um artigo anterior  (http://vinifornasier.blogspot.com/2009_10_01_archive.html), portanto não me estenderei nas definições do Karma.

Quando falamos em Carma, nos referimos a todas nossas ações sejam elas passadas ou no presente, no agora. É também conhecida como a lei da causa e efeito. Toda ação gera uma reação. O Carma é o gerador de nosso destino, de nossa vida. São através de nossas escolhas que definimos nosso Carma como positivo ou negativo. As escolhas podem ser tanto consciente como inconscientes. As escolhas conscientes são aquelas que você pensa antes de fazer e analisa o resultado que trará a você. Como exemplo, imagine você diante de uma pessoa que precisa de ajuda, seja a ajuda que for, imagine uma que lhe venha em mente. Você pode tanto ajudar como não ajudar. É uma escolha, porém, você deve analisar se a sua ação vai trazer felicidade a você e a pessoa que está ajudando. O carma será positivo quando você se sente bem com o que está fazendo. Sabemos que muitas vezes que uma moeda na sinaleira pode ser convertida em drogas ou não. Esse é o ponto. Você deve sentir se sua ação gera um sentimento de conforto em você ou se gera desconforto. Já as escolhas inconscientes são aquelas que pensamos não serem escolhas, quando na verdade são. É o nosso condicionamento e as crenças que nos fazem termos escolhas “automáticas”, que não são analisadas e sentidas, porque temos em mente que são situações “normais”. Como exemplo, digamos que você critique alguém. Você faz uma crítica construtiva com boa intenção. A forma de reação da pessoa criticada dependerá da sua formação e condicionamento. Ela pode tanto responder a sua crítica de forma positiva ou negativa. Ela pode se sentir completamente ofendida ou então vai agradecer a você por ter criticado e haverá gratidão. As reações que temos diante das diversas situações são inconscientes em boa parte. É a resposta direta da mente, segundo o condicionamento da pessoa. Você pode tanto ser elogiado como criticado e não ter respostas diretas a isso e esse é o ponto que quero chegar.

O Carma é definido pelas escolhas que fazemos a todo o momento, conscientes ou inconscientes. E na maior parte das vezes nos guiamos pela mente e, portanto pelo condicionamento, crenças, medos, experiências passadas. Como sempre falo: não somos a mente. Somos um espírito que possui com corpo equipado de uma mente. Se nos conectarmos ao nosso Eu superior, a nossa consciência, saberemos como fazer boas escolhas. É usar a intuição, é sentir as respostas que nosso corpo dá diante das situações. Em geral sentimos isso na região do plexo solar (estômago) e no coração. Usando novamente o exemplo da ajuda ao próximo é você sentir conforto ou desconforto ao realizar uma ação. Outro ponto é como você reage às situações. Se você se libertar da mente e tornar-se consciente de que você está ligado ao Universo poderá olhar de forma ampla e reagir com sabedoria às diversas situações, você pode receber um insulto e simplesmente sorrir ou receber um elogio e não sentir-se envaidecido. É o equilíbrio das coisas, é ser sábio.

Devemos, portanto sempre sentir antes de realizar uma ação, principalmente as que envolvem o próximo. Perguntar a si mesmo: “quais serão as conseqüências do que estou fazendo?” “Isso trará felicidade para mim e para as pessoas ao meu redor?”. Dessa forma transformamos nossas vidas, criamos um Carma positivo. Quanto ao Karma passado, use suas experiências ruins para evoluir, aprender, amadurecer, para ajudar o próximo na prevenção, perdoe a si mesmo e ao outros, tenha fé e compaixão para que sua vida seja repleta de amor e felicidade.

OM NAMAHA SHIVAYA!

Vinicius Casagrande Fornasier
Terapeuta Holístico e Consultor Espiritual

Obra consultada:
CHOPRA, DEEPAK. As Sete Leis Espirituais do Sucesso. 38ª edição. Editora Nova Cultural. São Paulo, 2003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário